Connect with us

Notícias

Crise Ambiental: Acre é o segundo estado com mais queimadas nas últimas 48h

404 focos em 48 horas. Fumaça afeta saúde e biodiversidade; ação humana é causa principal.

Published

on

O estado do Acre enfrenta uma grave crise ambiental, com um aumento alarmante no número de queimadas que afetam não apenas o meio ambiente, mas também a saúde da população. Nos últimos dias, o Acre ocupou o segundo lugar no Brasil em termos de focos de incêndio, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), registrando 404 focos entre os dias 7 e 8 de setembro, perdendo apenas para o Amazonas, com 613 focos detectados.

Destacando-se de forma preocupante, o município de Feijó liderou o ranking nacional, com 106 focos de queimadas, seguido por Boca do Acre, no Amazonas, com 100 focos. Além disso, outros dois municípios acreanos, Tarauacá e Rio Branco, figuraram entre os dez com maior número de focos.

As consequências dessas queimadas intensas são visíveis em todo o estado, com uma cortina de fumaça que encobre o céu, impactando diretamente a qualidade do ar. A população tem enfrentado problemas respiratórios crescentes devido à poluição resultante desses incêndios. Além disso, as queimadas causam danos significativos à biodiversidade, ao solo e ao clima.

Os dados mostram que, nos primeiros nove dias de setembro, o Acre já registrou 976 focos de queimadas, um número cinco vezes maior do que o mesmo período do mês anterior. Comparado a 2022, houve uma redução de 73,3% no número de focos de incêndio, mas a situação continua preocupante.

A cidade de Rio Branco está enfrentando níveis extremamente elevados de poluição do ar, com concentrações de material particulado muito acima dos limites considerados seguros pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Os sensores de qualidade do ar registraram 83 microgramas de material particulado por metro cúbico, enquanto a OMS estabelece um limite aceitável de 15 microgramas. Isso significa que a poluição do ar na cidade está cinco vezes acima do limite recomendado pela OMS.

A principal causa dessa poluição é a fumaça das queimadas, que se intensificam durante o período de seca. Além dos impactos na saúde, a fumaça prejudica a visibilidade, afeta o trânsito e tem implicações negativas no turismo da região.

Os problemas de saúde causados pela poluição do ar incluem irritação nos olhos, nariz e garganta, tosse, falta de ar, doenças respiratórias, alergias e até mesmo câncer. Grupos vulneráveis, como crianças, idosos, fumantes e pessoas com doenças crônicas, estão particularmente em risco.

Para minimizar os riscos, é importante evitar atividades ao ar livre, utilizar máscaras ou lenços umedecidos para proteção respiratória, manter-se hidratado, evitar exposição prolongada à fumaça e procurar atendimento médico em caso de sintomas.

Além disso, é essencial adotar medidas para prevenir e combater as queimadas, como denunciar focos de incêndio, evitar práticas prejudiciais ao meio ambiente e apoiar iniciativas de educação ambiental e preservação florestal. A situação exige uma ação conjunta da sociedade e das autoridades para proteger o meio ambiente e a saúde da população acreana.

Foto: Sérgio vale

Notícias

Brasil Mais Produtivo é apresentado a empresários na FIEAC

Brasil Mais Produtivo visa impulsionar a indústria acreana com consultorias e estratégias de gestão

Published

on

A FIEAC sediou, na manhã desta quarta-feira, 17, o Roadshow Brasil Mais Produtivo. O evento teve como objetivo divulgar e engajar o setor industrial acreano no programa, por meio do qual empresas de todo o país terão acesso gratuito ou subsidiado a diagnósticos e estratégias de gestão, consultorias e aperfeiçoamento profissional em manufatura enxuta, eficiência energética e transformação digital.

Além do 1º vice-presidente da FIEAC, João Paulo de Assis, o evento teve a presença da diretora da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Perpétua Almeida, além de outras autoridades políticas e empresariais. O vice-presidente da República e ministro da Indústria, Geraldo Alckmin, participou virtualmente do Roadshow.

Perpétua Almeida, da ABDI, destaca apoio crucial do governo federal às empresas industriais, com investimento no programa Brasil Mais Produtivo ampliado para R$ 2Bi

O Roadshow Brasil Mais Produtivo visa impulsionar a indústria acreana com consultorias e estratégias de gestão.

O Brasil Mais Produtivo é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e promove a produtividade e a transformação digital de micro, pequenas e médias empresas industriais brasileiras.

O programa conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que se unem à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e aos executores do programa, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), para a oferta de soluções que vão desde a sensibilização e engajamento, aumento de produtividade, aumento de eficiência energética até a transformação digital das indústrias.

O programa é coordenado pelo MDIC e apoiado por diversas entidades para promover a produtividade e a digitalização das empresas

Presente ao evento, o 1º vice-presidente da FIEAC, João Paulo de Assis, frisou que o programa é ousado e necessário. “Traz a oportunidade para que as empresas do setor industrial melhorem seus processos. Apoiamos as instituições renomadas inseridas no programa, que têm o apoio do governo federal. É uma ação transformadora”, avaliou.

A diretora da ABDI, Perpétua Almeida, ressaltou que as micro, pequenas e médias empresas necessitam do apoio do governo federal. “Por isso, o governo elevou o investimento do programa de R$ 50 milhões para R$ 2 bilhões. Assim, as empresas terão mais competitividade, poderão crescer e gerar emprego e renda, que é o que vem acontecendo com o Brasil”, assinalou.

Empresas que têm intenção de participar do programa Brasil Mais Produtivo podem se inscrever no site brasilmaisprodutivo.mdic.gov.br.

Cases de sucesso

O programa Brasil Mais Produtivo já beneficiou empresas acreanas. Uma delas, a indústria Bebidas Quinarí, recebeu consultoria do SENAI na área de produção. Segundo Carlos Michel Costa, diretor da empresa, a partir de então houve uma série de melhorias.

“Tivemos consultoria de eficiência energética, onde foi feito um raio X para que pudéssemos economizar recursos. Recebemos também uma consultoria na parte de processos, onde o consultor identificou pontos de ociosidade. Tudo isso veio em boa hora e trouxe impactos positivos. Por isso, somos muito gratos aos parceiros, sobretudo ao SENAI”, comentou.

Por Willey Araújo – Foto: Sérgio Vale / vale Comunicação

Continue Reading

Notícias

Deputado Luiz Gonzaga discutiu integração dos municípios de difícil acesso do Acre

Published

on

Em reunião realizada nesta segunda-feira (15) em Brasília, o presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Luiz Gonzaga, e o senador Alan Rick se encontraram com o presidente da Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente (ANAMMA), Marçal Fortes, para discutir a integração dos municípios isolados do Acre e o desenvolvimento econômico da região.

Segundo publicação no perfil do deputado Luiz Gonzaga, a pauta principal do encontro foi a retirada das cidades acreanas do isolamento terrestre e a promoção da economia local. A discussão focou na integração econômica do Acre com o Peru e na construção de uma estrada entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa. Também foi abordada a situação dos quatro municípios isolados, que enfrentam dificuldades devido à estiagem severa.

Gonzaga destacou a importância da colaboração entre o governador Gladson Cameli, o Legislativo e a bancada federal para solucionar o isolamento dos municípios e gerar mais emprego e renda para a população acreana. Ele anunciou a criação de um grupo de trabalho, incluindo várias instituições, como o Gabinete do senador Alan Rick, a Aleac, o Ministério Público, SEMEA, Tribunal de Justiça, IBAMA, ICMBIO, IMAC e outros órgãos ambientais e de infraestrutura, para enfrentar os desafios dos municípios isolados.

“O governador Gladson tem trabalhado para interligar todas as regiões do Acre, e vamos contribuir com esse projeto”, afirmou Gonzaga em sua publicação. “Precisamos acabar com o isolamento construindo estradas. Este é um sonho que podemos tornar realidade se unirmos nossas forças”, concluiu.

O senador Alan Rick também publicou em seu perfil e reforçou a importância da visita do presidente da Aleac e o compromisso com a integração entre Acre e Peru, além da melhoria das condições dos municípios isolados. “Estamos trabalhando juntos pela integração econômica do Acre com o Peru e pela nossa sonhada estrada entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa. Precisamos tirá-los do isolamento construindo estradas. Esse é um sonho que podemos tornar realidade se todos derem as mãos”, declarou o senador.

A reunião marca um passo na luta pela integração regional e pelo desenvolvimento do Acre, sinalizando um futuro para os municípios isolados.

Foto: Sérgio Vale / Vale Comunicação

Continue Reading

Notícias

Governador do Acre nomeia primeira mulher para o Subcomando da Polícia Militar

Published

on

Neste sábado, 13 de julho, o governador do Acre, Gladson Cameli, anunciou a nomeação da coronel Marta Renata como a primeira mulher a assumir o subcomando da Polícia Militar do estado em seus 108 anos de história.

Coronel Marta Renata, que integra a corporação desde 2005 e é formada em Direito, anteriormente ocupava a diretoria operacional. Em sua declaração, ela destacou a responsabilidade e o compromisso necessários para a função, prometendo dedicação e profissionalismo.

“Recebi com muita gratidão, entusiasmo, mas com a consciência de que é uma tarefa difícil, que exige muita responsabilidade. Me comprometo a exercê-la com todo o profissionalismo e dedicação que a função requer. Porque a Polícia Militar é uma instituição que serve à comunidade e, portanto, precisa dar o melhor para a sociedade”, afirmou Marta Renata.

Marta Renata substitui o coronel Emílio Virgílio, cujo trabalho foi elogiado pelo governador Cameli, que desejou sucesso à nova subcomandante. “O coronel Emílio fez um trabalho exemplar à frente do subcomando, assim como Marta Renata fez um trabalho exemplar à frente da Diretoria Operacional. Mesmo com essas mudanças, o objetivo da PM segue sendo o mesmo: ser exemplo para todo o país e cumprir seu papel social, não só no policiamento ostensivo, mas na aproximação com a comunidade”, declarou o governador.

Fonte: Agência de Notícias do Acre – Tácita Muniz Foto: Felipe Freire/Secom

Continue Reading

Tendência