Connect with us

Assessoria

Cooperacre participa da 18ª edição da NaturalTech, a maior feira de negócios em produtos naturais da América Latina

Published

on

Por: Andréia Oliveira

A Cooperativa Central de Comercialização Extrativista no Acre (Cooperacre) está presente na 18ª edição da NaturalTech, a maior feira de negócios em produtos naturais da América Latina, que está acontecendo de 12 a 15 de junho, no Distrito Anhembi, em São Paulo.
 
A feira abrange o ramo de produtos naturais, integrais, probióticos, fitoterápicos, tratamentos complementares, nutrição esportiva, entre outros. Sendo referência em negócios, a NaturalTech é uma oportunidade para os expositores apresentarem seus produtos, inovações e lançamentos de consumo, criando experiências e promovendo a interação entre profissionais, expositores e visitantes.

A programação inclui palestras e workshops sobre práticas sustentáveis na produção de alimentos, inovações em produtos orgânicos e veganos, tendências de consumo ecológico, entre outros. Especialistas do setor estão presentes para compartilhar insights e promover discussões sobre os desafios e oportunidades na indústria de produtos naturais.
 
A Cooperacre está sendo representada na NaturalTech pelo Gerente de Vendas Kássio Almada e pela Conselheira Fiscal da cooperativa, Fátima Nascimento, com a exposição de produtos da bioeconomia como a castanha-da-Amazônia, palmito de pupunha, óleo de castanha e as castanhas saborizadas no estande da Associação Brasileira de Nozes e Castanhas (ACNC) e no estande da OCB Nacional.

“Esse é o evento mais importante do mercado orgânico no Brasil e na América Latina.” Kássio Almada – Foto: Cedida

Segundo Kássio, o evento é uma oportunidade para apresentar os produtos da floresta amazônica para este segmento que está em pleno crescimento. “Estamos apresentando a nossa castanha, reconhecida mundialmente pela sua qualidade, além de outros produtos, esse é um segmento promissor, nossa expectativa é de fazer bons negócios. Aproveito para agradecer ao Sistema OCB/Sescoop pelo apoio para a nossa participação na feira, estamos empenhados em tornar os produtos da bioeconomia e da nossa floresta, cada vez mais conhecidos no mundo, e esse apoio é fundamental”, disse.

Foto: Sérgio vale / Vale Produção

Sustentabilidade ambiental através da bioeconomia

A Cooperacre é uma cooperativa acreana com mais de 20 anos de atuação, que vem se consolidando como modelo de negócio que alia a sustentabilidade ambiental através da bioeconomia, com geração de renda. A prática extrativista adotada pela rede de cooperativas concilia a geração de renda para mais de quatro mil famílias e a manutenção da floresta em pé, e busca alternativas que possam potencializar a produção agroflorestal e consolidar cadeias produtivas sustentáveis.

“Atualmente, a Cooperacre exporta para mais de 10 países…” Manoel Monteiro, superintendente da Cooperacre.

Com 22 associações e 14 cooperativas que entregam produtos para a Cooperacre tem como objetivo o fortalecimento das cadeias produtivas da borracha, castanha-da-Amazônia, café, palmito e polpa de frutas. “Nossa missão é desenvolver atividades produtivas sustentáveis, com valorização dos produtos florestais não madeireiros, acreditamos que esse é o caminho para se alcançar a sustentabilidade na Amazônia”, enfatizou Manoel Monteiro, superintendente da Cooperacre.
 
Volume de negócios e geração de renda

Em 2023, a Cooperacre movimentou mais de 48 milhões de reais em bioeconomia, beneficiando diretamente 2.343 famílias extrativistas. Somente na cadeia da borracha, foram produzidas 720 toneladas, gerando 8,6 milhões de reais. Com a coleta da castanha, o retorno ao produtor foi ainda maior: 20,5 milhões de reais com a comercialização de 350 mil latas de castanha (cada lata custa em média 60 reais).

Assessoria

Sebrae lança programa de aceleração Acre for Startups 2024

Melhores modelos de negócios receberão bolsa de R$ 6.500 durante seis meses

Published

on

O Sebrae lançou nesta quinta-feira (11), o programa de aceleração Acre for Startups 2024, com objetivo de fomentar os negócios inovadores, startups e iniciativas de base tecnologia em estágio inicial, que buscam desenvolvimento e crescimento sustentável.

Serão selecionados 50 projetos na primeira fase, que passarão pelo processo de pré-aceleração, com capacitações e mentorias durante dois meses. Os 20 melhores modelos de negócios serão classificados para a segunda etapa, onde serão acelerados e receberão uma Bolsa Sócio Empreendedor no valor de R$ 6.500 mensais, cada, durante seis meses.

Com esta iniciativa, o Sebrae busca promover a competitividade e o amadurecimento de negócios inovadores e tecnológicos. “As startups passarão por um processo de capacitação, de mentoria, todo um assessoramento técnico do Sebrae, para que eles possam tirar ideias de negócios do papel e começar a fazer uma prática de mercado”, destacou o diretor técnico do Sebrae no Acre, Kleber Campos.

Iniciativa do Sebrae no Acre impulsiona startups inovadoras – Foto: Assessoria

Todo o conhecimento fornecido e a validação das startups ficará a cargo da Bbuttom, empresa do Espírito Santo que fará a aceleração das empresas. “Vamos trabalhar o processo de aceleração desde o início. Temos aqui um ambiente repleto de oportunidades, considerando as oportunidades que a região amazônica traz. Acho que nós vamos presenciar um crescimento exponencial do Acre em relação à inovação, partindo do que vocês já construíram, olhando para a cultura que é muito rica aqui”, declarou o CEO da Bbuttom, Flávio Aguilar.

Podem participar os negócios em estágio inicial, detentores de ideias inovadoras ligadas a qualquer temática ou setor de atuação, no entanto, serão priorizadas as soluções que respeitem a conservação, preservação e desenvolvimento sustentável dos recursos naturais e culturais do Acre, nas temáticas: Educação e Saúde inclusivas; Inclusão financeira e microcrédito; Agropecuária sustentável e tecnologias ambientais; Energia e habitação sustentáveis; Mobilidade e acessibilidade; Economia circular e gestão de resíduos; e Turismo sustentável e inclusivo.

As inscrições estão abertas de 4 de julho a 4 de agosto de 2024. Para conferir o edital e participar do processo, basta acessar o site https://bit.ly/m/acreforstartups2024

Participante da primeira edição do programa, Lucas Assis da startup Cloud Inovações, que atua com parametrização de emoções de alunos, pretende participar novamente do Acre for Startups, dessa vez com uma nova ideia de negócio. “O investimento que o Sebrae fez em nós da primeira vez contribuiu muito, nos deu facilidades para desenvolver o nosso negócio. Agora queremos participar novamente com um sistema de gerenciamento de gestão de pessoas”, disse.

Estiveram no lançamento representantes dos seguintes atores do Ecossistema de Inovação e instituições parceiras: SDTI, SEPLAN, SEICT, FAPAC, UFAC, IFAC, Embrapa, Senai, Senac, Acisa e Uninorte.

Continue Reading

Assessoria

Marcus Alexandre participa em Brasília de encontro que discute o futuro da educação

Published

on

O pré-candidato a prefeito de Rio Branco pelo MDB, Marcus Alexandre, participa nesta quarta-feira, 10, em Brasília, do encontro “Educação do Futuro”, promovido pela Fundação Ulysses Guimarães (FUG) e Instituto Península, com pré-candidatos da sigla de todo o país.

O evento visa engajar gestores e lideranças do MDB para um aprofundamento no programa Educação do Futuro, com diálogo, compartilhamento e formulação de propostas sobre educação para os planos de governo.

Marcus Alexandre afirma o compromisso com a pauta da educação, lembrando os avanços alcançados durante sua gestão como prefeito de Rio Branco e a importância de continuar investindo no setor.

“Fui convidado para participar de um encontro muito importante, o programa Todos pela Educação, onde os pré-candidatos estão discutindo esse que é um dos temas mais importantes da gestão pública”, disse. “Quando tive a oportunidade de trabalhar pelo nosso município, por Rio Branco, fizemos grandes investimentos, construímos 14 creches, temos o maior concurso da história para 1.500 profissionais, chegamos a ter a segunda maior nota do país do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, entre as capitais, num compromisso de vida de quem só estudou em escola pública.”

O presidente da FUG no Acre, André Ariosto, que também participa do evento, destaca a importância da discussão desse tema. “São duas instituições altamente reconhecidas e referência no setor, o que reafirma o compromisso do MDB e da FUG com este tema tão importante que é a educação. A educação é um dos pilares programáticos mais importantes para o MDB e temos consciência de que os municípios são os grandes executores da política pública.”

Baleia Rossi, presidente do MDB Nacional, ressalta a relevância do encontro ao discutir um tema crucial para o desenvolvimento do país. “Quando a Fundação Ulysses Guimarães se reúne para discutir um dos temas mais importantes do nosso país é motivo de orgulho. Queremos preparar todos os nossos pré-candidatos para que tenham um plano robusto e exequível para a educação municipal.”

Participaram do encontro em Brasília representando o MDB do Acre, o pré-candidato a prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, o presidente da FUG, André Ariosto e o assessor Ney Melo.

Assessoria

Continue Reading

Assessoria

Petecão convoca audiência pública para discutir reestruturação da Sudam com ministro Waldez Góes

Published

on

Na terça-feira (9), a partir das 14h, a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) realizará uma audiência pública, para ouvir o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), Waldez Góes. O objetivo é obter informações sobre os planos de reestruturação da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). A iniciativa do debate foi do presidente da Comissão de Segurança Pública (CSP), senador Sérgio Petecão (PSD-AC).

Ao justificar a iniciativa, o senador destacou a importância do papel social e econômico que a Sudam representa para o desenvolvimento da região amazônica, em especial para o estado do Acre, que carece de incentivos fiscais e de políticas públicas que fomentem o desenvolvimento regional.

Ele defendeu que a instituição deve garantir que os investimentos oriundos do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e do Fundo Constitucional do Norte (FNO) sejam descentralizados, a fim de impulsionar o setor industrial da região. Ressaltou que a falta de infraestrutura e a desigualdade social exigem uma reavaliação das estratégias e das ações da autarquia.

“A reestruturação da Sudam é necessária para promover a modernização, a eficiência, o foco em sustentabilidade e melhorias nos serviços prestados aos estados do Norte. Neste sentido, é importante debater a reinstalação dos escritórios regionais para garantir que a superintendência continue a cumprir seu papel estratégico na promoção do desenvolvimento sustentável do Norte do Brasil”, disse o senador.

Assessoria

Continue Reading

Tendência