Connect with us

Notícias

Dia S: Sistema Fecomércio-AC adere a ato público nacional

No Acre, evento reuniu funcionários do Sesc e do Senac, além de estudantes e empresários locais

Published

on

Seguindo a agenda nacional, funcionários, diretores e representantes do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac/AC aderiram nesta terça-feira, 16, ao Dia S, com o objetivo de apoiar as instituições contra o desvio de 5% nos recursos para a Embratur. O manifesto ocorreu em frente à sede da entidade, em Rio Branco e, na ocasião, foi também realizada coleta de assinaturas para o abaixo-assinado em recusa à medida.

O corte foi aprovado na Câmara dos Deputados, por meio dos artigos 11 e 12, inclusos no Projeto de Lei de Conversão (PLV) 09/2023, e deve ir à votação no Senado Federal, nesta quarta-feira, 17.

Segundo o assessor da presidência da Fecomércio-AC, Egídio Garó, é de suma importância que a sociedade saiba dos malefícios caso o PLV seja aprovado. “Estamos aqui tentando sensibilizar a sociedade, mostrar às pessoas o quão prejudicial pode ser caso seja aprovado. É importante que isso seja discutido com a sociedade”, disse.

Cortes podem encerrar atividades em mais de 100 municípios

Se os dispositivos entrarem em vigor, existe o risco real de encerramento das atividades do Sesc e do Senac em mais de 100 cidades brasileiras e mais de R$ 260 milhões deixarão de ser investidos em atendimentos gratuitos (incluindo exames clínicos e odontológicos, por exemplo).

Além do fechamento de unidades, também podem ocorrer demissões de mais de 3,6 mil trabalhadores, redução de 2,6 milhões de quilos de alimentos distribuídos pelo Programa Mesa Brasil, fechamento de 7,7 mil matrículas em educação básica e 31 mil em ensino profissionalizante, entre outros prejuízos que serão sofridos diretamente pela população atendida.

Prejuízo ao turismo

A CNC não apenas defende a promoção do turismo brasileiro, bem como trabalha há mais de 75 anos pelo desenvolvimento do setor. Somente na área do turismo, além do fechamento de 23 laboratórios de formação e qualificação de mão de obra para o setor, o programa de Turismo Social, pelo qual o Sesc oferece passeios e viagens a preços acessíveis, seria afetado. O projeto, que é referência na América Latina, estimula o desenvolvimento do setor em diversas localidades do interior do País, muitas delas dependentes do programa para grande parte do movimento turístico.

“É um contrassenso que sejam retirados valores da assistência social para a população enquanto o Brasil renuncia a R$ 2,5 bilhões por ano com a retomada de exigência de visto para turistas dos Estados Unidos, do Canadá, do Japão e da Austrália”, afirma o presidente da CNC, José Roberto Tadros. Conforme estudo da Confederação, a suspensão da necessidade de visto para turismo no Brasil havia ampliado em 21,5% a quantidade de estrangeiros desses países em 2019, no comparativo com o ano anterior.

Alteração da lei é inconstitucional

Por lei, todos os recursos de Sesc e Senac devem financiar programas de bem-estar social aos comerciários e suas famílias, além de criar e administrar escolas de aprendizagem comercial e cursos práticos, de formação continuada ou de especialização para os empregados do comércio. Se entrar em vigor, a nova legislação é inconstitucional e fere inúmeras decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinam que essas verbas não são públicas, já que as contribuições dos grandes empresários do setor terciário devem ser destinadas exclusivamente para essas finalidades. Mesmo sem contribuir, as micro e pequenas empresas também são beneficiadas pela qualificação de funcionários e melhoria das condições de vida da população em geral.

Apoio de centrais sindicais

Centrais sindicais e confederações nacionais de trabalhadores divulgaram, na última quarta-feira, 10, uma carta aberta contra o desvio de recursos do Sesc e do Senac para a Embratur e pedem ao Senado Federal que rejeite os artigos 11 e 12 do PLV 9/2023, inseridos pela Câmara dos Deputados na MPV 1147/2022. Caso aprovado, haverá a retirada de 5% das contribuições dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo do Sesc e do Senac.

O presidente da CUT Acre, Edmar Batistela, reforçou o apoio da entidade e relembrou que, desde que soube sobre aquilo que classificou como “barbaridade contra o Sesc e Senac”, em referência à retirada dos recursos, prontamente foi deliberada uma reunião nacional.

“Entendemos, tanto a CUT quanto as demais centrais, que este é o momento de investimento na classe trabalhadora do Brasil. Aqui no Acre, o Sesc e Senac são totalmente voltados à profissionalização, ao lado social. Nós vamos lutar para que isto não aconteça”, afirmou Batistela.

Uma petição está em andamento e, para assiná-la, basta acessar: https://peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR131846

assessoria

Direto ao ponto

Zequinha Lima e a prerrogativa de formar uma chapa forte para Cruzeiro do Sul

Liderança do prefeito reúne grande frente partidária, mas escolha do(a) vice é importante para manter desenvolvimento e credibilidade

Published

on

O prefeito Zequinha Lima, de Cruzeiro do Sul (CZS), enfrenta o desafio de escolher seu(a) vice-prefeito(a), decisão aguardada com grande expectativa. Desde o início de seu mandato, Zequinha se destacou por sua habilidade em unir uma frente partidária diversa focada no desenvolvimento da cidade. Sua liderança é reconhecida pela capacidade de construir alianças e dialogar com diferentes setores da sociedade.

A presença de vários nomes ao posto de vice é vista como um reflexo positivo da liderança e credibilidade de Zequinha, promovendo uma construção coletiva e afastando-se do modelo tradicional de política dominada por coronéis e dinastias familiares. No entanto, a política exige mais do que desenvolvimento; a distribuição de espaços de poder também é essencial. Zequinha já demonstrou seu compromisso com a ideia de que “somos mais fortes juntos”, reiterando isso em várias ocasiões.

Lideranças locais e observadores concordam que Zequinha precisa gerenciar cuidadosamente o processo de escolha de seu(a) vice para evitar um retrocesso ao “sistema colonial de barranco”. A seleção deve considerar nomes internos e perfis dos adversários, além de refletir os diferentes extratos sociais da cidade.

Para os aliados, a falta de credibilidade dos adversários, resultado de práticas políticas passadas, é um ponto fraco. Por isso, é importante que Zequinha escolha um(a) vice que acrescente credibilidade e inovação à sua chapa.

Apesar das discussões sobre gênero e religião, a eleição em CZS transcende esses aspectos. O(a) vice-prefeito(a) precisa ter carisma e credibilidade, independentemente do gênero, para enfrentar o machismo estrutural e o conservadorismo locais. A decisão de Zequinha Lima será crucial para o futuro político e o desenvolvimento contínuo de Cruzeiro do Sul.

Continue Reading

Notícias

Zequinha inaugura o Centro Administrativo Municipal na Vila Santa Luzia

Published

on

Na manhã desta quinta-feira, a Prefeitura de Cruzeiro do Sul inaugurou o novo Centro Administrativo Municipal na Vila Santa Luzia, na BR 364. A cerimônia contou com a presença do Prefeito Zequinha Lima, do Vice-prefeito Henrique Afonso e de secretários municipais. O centro, financiado com uma emenda parlamentar da ex-deputada Mara Rocha no valor de R$ 391.691,90, além de R$ 85.000,00 para mobília e equipamentos, oferecerá acesso a serviços públicos de todas as secretarias por meio de um calendário de atendimento. A Secretaria de Educação implantará uma Escola de Informática no local.

O Prefeito Zequinha Lima destacou a importância do novo Centro Administrativo para a Vila Santa Luzia: “Este centro é a nova referência da prefeitura, atendendo a um pedido da comunidade. Além dos serviços administrativos, teremos uma escola de informática. Reformamos postos de saúde, aumentamos o atendimento médico e contratamos mais dentistas. Nosso compromisso é continuar investindo para melhorar a vida da população.”

O deputado estadual Nicolau Jr. destacou a importância do novo Centro Administrativo: “É maravilhoso ver a prefeitura se aproximando da população. Temos agora um laboratório para atender quase 30 mil pessoas, uma escola de informática para a juventude e o gabinete do prefeito disponível aqui. É um avanço extraordinário na gestão do prefeito Zequinha.”

O Centro Administrativo é uma ampliação da presença do poder público na Vila Santa Luzia, focado em melhorar a qualidade de vida dos moradores. Nicolau Jr. destacou que, na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac), colabora diariamente com Zequinha para os avanços em Cruzeiro do Sul. Ele afirmou estar orgulhoso em contribuir com os progressos alcançados pela gestão do Prefeito Zequinha Lima na cidade.

Continue Reading

Cultura

Pesquisa de ambientação para roteiro sobre seringueiros é tema de conversa com Arquilau de Melo

Arison Jardim e a pesquisa para o roteiro de “Amazônia: Uma história de amor” encontram inspiração na vida e nas histórias de Arquilau de Melo

Published

on

O projeto “Amazônia: Uma história de amor”, aprovado para financiamento pela Lei Paulo Gustavo e administrado pela Fundação Elias Mansour, no Acre, está em desenvolvimento e conta com a participação de diversos profissionais. O projeto, liderado por Maria Meirelles, tem roteiro escrito pelo jornalista Arison Jardim e é inspirado na vida dos seringueiros da Amazônia. Nesta terça-feira, 18, Arison Jardim conduziu uma conversa com o ex-desembargador Arquilau de Melo para coletar informações e ambientar a narrativa do filme.

O projeto, intitulado “Amazônia: Uma história de amor”, narra a vida de Raimundo Nonato e sua família, focando no cotidiano dos seringueiros e na complexidade das relações sociais na região. A história aborda temas como o extrativismo, a conservação ambiental e as desigualdades sociais, destacando-se por sua relevância cultural e social.

Arquilau de Melo, que nasceu em um seringal, no Alto do Rio Juruá Mirim, na região do Juruá, compartilhou suas experiências desde a infância no seringal até sua trajetória como advogado, juiz e, posteriormente, desembargador. Ele relembrou sua infância no seringal e a mudança para a cidade aos sete anos para estudar.

Após formar-se em direito, atuou como advogado em defesa dos seringueiros e trabalhadores rurais. Sua atuação como juiz e desembargador foi marcada pela busca por justiça e pela valorização da história e cultura do Acre. Atualmente, é curador do espaço Casa Museu, um ponto de cultura que está sempre aberto para receber escolas e grupos, sem qualquer cobrança financeira, promovendo um ambiente de diálogo e aprendizado.

Arison Jardim busca retratar a realidade da Amazônia, destacando a importância da preservação ambiental e a luta por justiça social na região. Foto: Alexandre N Nobre

Durante a conversa, Arquilau detalhou aspectos importantes da vida dos seringueiros, como as dificuldades enfrentadas no trabalho e as relações sociais na região. Ele mencionou a prática de “correrias” contra os indígenas, a exploração dos trabalhadores e a complexa dinâmica entre seringueiros e seringalistas. Além disso, discutiu a influência de figuras históricas e as mudanças econômicas e sociais na Amazônia ao longo do tempo.

A conversa forneceu material valioso para o roteiro de “Amazônia: Uma história de amor”, contribuindo para uma representação autêntica e detalhada do cotidiano dos seringueiros. A produção busca retratar a realidade da Amazônia, destacando a importância da preservação ambiental e a luta por justiça social na região. “Nós temos uma história fantástica, bonita, de luta, de guerra, na Amazônia. É fundamental que a gente mantenha viva a memória dessa história”, afirma.

“Amazônia: Uma história de amor” é um projeto selecionado por sua capacidade de abordar questões essenciais para a compreensão da história e cultura da Amazônia. “Contar as histórias, escrever sobre aquilo que o pessoal viveu é uma maneira de manter viva essa história”, declarou Arquilau.

Sobre o Casa Museu

A conversa foi realizada no espaço Casa Museu, construído por Arquilau e sua família em sua casa e que promove o reconhecimento e a valorização da identidade acreana e amazônica, destacando a importância de conhecer e preservar a própria história. Este esforço ajuda a combater preconceitos e a valorizar as contribuições dos trabalhadores locais, como os seringueiros.

Casa Museu: Um refúgio de memória e cultura acreana, criado por Arquilau de Melo e sua família, para preservar e valorizar a história dos seringueiros e a identidade amazônica – Foto Jean Andrade

Apesar dos desafios financeiros e logísticos, Arquilau de Melo investiu seus próprios recursos na criação do espaço atual da Casa Museu. Ele acredita que a gestão do museu deve estar nas mãos da sociedade civil, garantindo a perenidade e a continuidade do projeto independente das variações na administração pública.

Projeto: Desenvolvimento do roteiro e longa-metragem de ficção intitulado “Amazônia: Uma História de Amor”
Proponente: Maria Meirelles
Financiamento através de recursos da Lei Paulo Gustavo.
Edital Lei Paulo Gustavo Acre – Edital de Audiovisual Nº 006/2023
FUNDAÇÃO DE CULTURA E COMUNICAÇÃO ELIAS MANSOUR – FEM

Assessoria: Maria Mariah Fotos: Alexandre Nunes e Jean Andrade

Continue Reading

Tendência