Connect with us

Notícias

Produtores de café do Vale do Juruá conhecem experiências exitosas em Rondônia

O projeto se espelha em ação desenvolvida pela ABDI em Rondônia nos últimos três anos, auxiliando os produtores de café da região

Published

on

Comitiva de produtores de café do Vale do Juruá participam essa semana de visita técnica para conhecer experiências exitosas da cadeia produtiva do café em Cacoal, Rondônia. A atividade é resultado da parceria firmada em julho deste ano entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento e Indústria (ABDI), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Cooperativa de Produtores de Café do Vale do Juruá (COOPERCAFÉ) e Prefeitura de Mâncio Lima, para execução de projeto que tem como foco o estímulo à agricultura familiar e ao desenvolvimento da cadeia produtiva do café no Vale do Juruá, com ganhos sociais para região, que deve beneficiar diretamente mais de uma centena de produtores.

O projeto se espelha em ação desenvolvida pela ABDI em Rondônia nos últimos três anos, auxiliando os produtores de café da região a conseguir a “Indicação Geográfica Matas de Rondônia” e a estruturar o Laboratório de Solos, iniciativas que trouxeram grandes benefícios para a produção, além de incremento de renda para as famílias daquele estado.

A programação teve início nesta quarta-feira (15) e se estende até sexta-feira (17), e vão desde visitas institucionais à Prefeitura de Cacoal e à Secretaria Municipal de Agricultura; visita à propriedade do cafeicultor e presidente da CAFERON – Cafeicultores Associados da Região Matas de Rondônia para conhecer a produção, beneficiamento e armazenamento do café; visita ao Laboratório de Solos, Tecido Vegetal e Metais Pesados do Instituto Federal de Rondônia; visita ao Campus Cacoal; e a produtores da região, ganhadores de prêmios estaduais, nacionais e internacionais como a Don Bento Café Especial Robusta Amazônico, Café da Luz; e ainda visita à Câmara Setorial do Café de Rondônia.

A diretora de Economia Sustentável e Industrialização da ABDI, ex-deputada federal do Acre Perpétua Almeida, destaca a importância da parceria para o desenvolvimento da região do vale do Juruá.

“É muito importante que a ABDI, uma empresa responsável pelo desenvolvimento industrial, tenha esse olhar atento para as economias regionais e ajuda as pequenas empresas, pequenas indústrias e o cooperativismo. No Acre, o projeto é muito mais avançado pois já vem com as preocupações ambientais e sociais e tem a preocupação de focar no cooperativismo. Estamos sendo convidados para ir ao Amazonas iniciar as discussões e se dividir”, informou a diretora.

Fortalecimento do cooperativismo

O presidente da Coopercafé, Jonas Lima, informou que a primeira etapa do projeto está sendo construída através dessa visita e ressaltou as dificuldades na produção do café que podem ser solucionados através desse conhecimento do projeto em Rondônia.

“O objetivo dessa viagem é acompanhar o início do projeto, estamos construindo a primeira etapa ao conhecer esse modelo em Rondônia para podermos executar o nosso. Temos um gargalo que é o beneficiamento do café, e neste projeto vamos adquirir o silo para secar o café e máquinas para pilar. Estamos muito otimistas e agradecidos a ABDI, a Prefeitura de Mâncio Lima e ao Sistema OCB pelo apoio, essa agenda é muito importante para o desenvolvimento do nosso trabalho”, ressaltou.

A secretária de Agricultura de Mâncio Lima e produtora de café Alana Souza, explicou que o projeto realizado em Rondônia é um sucesso, fortalece o cooperativismo e a vida dos produtores.

“Esse projeto já foi implantado em Rondônia e agregou muito na vida dos produtores. Viemos conhecer o modelo de produção deles, as últimas tecnologias, para desenvolvermos e colocarmos em prática na nossa região. Sem dúvida vai contribuir ainda mais para o sucesso da cafeicultura e do cooperativismo, que é um dos objetivos do projeto, e como objetivo geral é melhorar as condições de vida dos produtores”, explicou.

Participantes do intercâmbio

Além de Jonas lima e Alana Souza, participam também da visita técnica os representantes da ABDI, Antônio Tarufi e Eduardo Tosta; e do Acre, Francisco Romualdo da Silva – produtor de café, associado da Coopercafé e dono do Café Vô Raimundo; Lívia da Silva Cordeiro – produtora de café associado da Coopercafé; Leonardo Barreto Tavella – consultor da Coopercafé e professor da Universidade Federal do Acre.

Texto: Amanda Oliveira e Andréia Oliveira
Fotos: Assessoria

Notícias

Inauguração da Unidade Local do DNIT em Cruzeiro do Sul marca novo capítulo para infraestrutura no Juruá

Published

on

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) inaugurou, no dia 17 de maio, a nova Unidade Local em Cruzeiro do Sul, no Acre. A cerimônia de inauguração contou com a presença de diversas autoridades e membros da comunidade, marcando um passo importante para a gestão e melhoria contínua das infraestruturas rodoviárias da região. Estiveram presentes os prefeitos de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, de Rodrigues Alves, Jaílson Amorim, vice-prefeita de Mâncio Lima, Angela Valente, além dos senadores Petecão e Alan Rick.

Durante o evento, o superintendente do DNIT no Acre, Ricardo Araújo, destacou a relevância do novo espaço para a comunidade local. “Nós estamos aqui hoje, no dia 17, inaugurando a nossa sede do DNIT em Cruzeiro do Sul, a nossa UL, Unidade Local. Um espaço que é importante porque vai trazer a população de Cruzeiro do Sul e também das regionais aqui do lado, como Rodrigues Alves, Mâncio Lima, todo esse povo para poder discutir os assuntos da estrada com a nossa equipe,” disse Araújo.

A nova unidade está estrategicamente posicionada para atender não apenas Cruzeiro do Sul, mas também municípios adjacentes, facilitando o acesso e a comunicação entre o DNIT e as comunidades locais. Araújo também comentou sobre as funcionalidades específicas que a unidade vai abordar: “A questão das rotatórias, a questão de quebra-mola, a faixa de domínio, são exemplos do que vai ser resolvido aqui em Cruzeiro do Sul.”

Além da inauguração, o superintendente mencionou a recente contratação de novos funcionários para fortalecer a equipe local. “Nós fizemos agora um concurso onde colocamos dois engenheiros diretamente para a sede aqui em Cruzeiro do Sul. Nós vamos tentar, cada vez mais, aumentar a qualidade da nossa BR-364,” afirmou Araújo.

A presença reforçada do DNIT em Cruzeiro do Sul é vista como um elemento chave para a melhoria contínua das condições de tráfego e segurança na BR-364, uma das principais vias que conecta importantes centros econômicos e comunidades ao longo do estado do Acre. A iniciativa também reforça o compromisso do DNIT com a manutenção e desenvolvimento de infraestrutura rodoviária na região, garantindo que as necessidades locais sejam atendidas de maneira eficaz e eficiente.

Equipe do DNIT conduz vistoria detalhada ao longo da BR-364 para garantir melhorias e segurança

Nesta semana, uma equipe liderada por Ricardo Araújo, realizou uma extensa vistoria ao longo da rodovia para identificar necessidades de reparo e avaliar as obras em andamento. Essa iniciativa faz parte de um esforço contínuo para melhorar a qualidade e a segurança da estrada.

Durante a vistoria, a equipe percorreu o trecho que se estende de Sena Madureira até Cruzeiro do Sul, observando as condições da estrada e os progressos das técnicas de reconstrução adotadas. “Nossa missão é assegurar que a BR-364 não apenas atenda às necessidades atuais de tráfego mas também esteja preparada para desafios futuros,” disse Araújo.

Um dos focos principais da vistoria foi a avaliação do macadame hidráulico, uma técnica de pavimentação que já mostrou resultados promissores em outros trechos da rodovia. “Estamos analisando a performance do macadame, temos trechos que após mais de dez anos de serviço os resultados são impressionantes. Não há falhas significativas, o que confirma a eficácia desta técnica para a nossa região,” destacou Araújo.

A equipe também inspecionou a construção de novas infraestruturas, como a ponte sobre o Rio Tarauacá. Este projeto é de particular importância devido às mudanças no curso do rio, que exigem uma adaptação na estrutura da ponte para prevenir erosões futuras. A visita ao canteiro de obras permitiu que os engenheiros avaliassem os avanços na construção das fundações e na instalação das estacas.

Além das verificações técnicas, a caravana do DNIT proporcionou uma plataforma para o diálogo direto com os empreiteiros e a supervisão local. Discussões sobre os próximos passos, desafios logísticos e soluções técnicas foram abordadas em reuniões ao longo do percurso. “Essas interações são essenciais para sincronizar nossa abordagem e garantir que todos os envolvidos estejam alinhados com os objetivos de longo prazo,” explicou Araújo.

Concluindo a vistoria, o superintendente reafirmou o compromisso do DNIT com a melhoria contínua da BR-364. “Nossas observações e as discussões que tivemos ao longo desta viagem serão fundamentais para planejar as fases seguintes do projeto. Estamos determinados a transformar a BR-364 em uma rodovia modelo em termos de segurança, durabilidade e eficiência,” concluiu Araújo.

A rodovia vem recebendo atenção renovada em termos de manutenção e reconstrução. Após anos de investimentos limitados, o fluxo de recursos para esta via vital aumentou significativamente com a chegada do novo governo. Entre 2019 e 2022, apenas cerca de R$ 240 milhões foram alocados para a manutenção de rodovias em todo o Acre. Em contraste, o ano de 2023 viu um aumento para aproximadamente R$ 340 milhões, com previsões de R$ 450 milhões para 2024.

O Governo Lula aprovou um plano ambicioso para a reconstrução da BR-364 com um orçamento que pode chegar a R$ 2,5 bilhão. Essa decisão visa revitalizar completamente a estrada, essencial para o transporte e a economia da região.

Continue Reading

MEIO AMBIENTE

Comissão Transfronteiriça reafirma denúncia de ameaças a direitos indígenas e meio ambiente na fronteira Brasil-Peru

Published

on

Marechal Thaumaturgo, Acre, maio de 2024 – A Comissão Transfronteiriça Yurúa/Alto Tamaya/Alto Juruá, formada por uma coalizão de organizações indígenas e ambientalistas do Brasil e do Peru, denunciou em seu último encontro o Projeto de Lei 6960/2023-CR que propõe a pavimentação da estrada UC-105, alertando para as sérias violações de direitos indígenas e impactos ambientais.

O encontro foi realizado na Aldeia Apiwtxa, do povo Ashaninka, em Marechal Thaumaturgo, Acre, entre os dias 30 de abril e 02 de maio, e resultou em um comunicado, assinado conjuntamente pelos participantes. “A presente comunicação visa expressar nossa preocupação com o Projeto de Lei peruano 6960/2023-CR, que busca declarar de necessidade pública e interesse nacional preferencial a pavimentação da rota departamental Nº UC-105,” afirmou a Comissão. O projeto foi criticado pela falta de estudos de impacto ambiental e consulta às comunidades afetadas.

A estrada em questão liga Pucallpa a Breu, no Peru, atravessando áreas densamente florestadas e habitadas por comunidades indígenas. “O que existe é uma estrada de terra em estado regular a ruim que está sendo aberta de forma totalmente ilegal: não há estudo prévio sobre os impactos ambientas, nenhuma autorização para a retirada de vegetação e nenhuma consulta ou consentimento das comunidades indígenas diretamente afetadas,” denunciou o grupo.

A região tem enfrentado problemas graves como a existência de mais de 50 pistas de pouso clandestinas e centenas de hectares de plantações de coca, além de atividades ilegais de extração de madeira e minerais por parte de empresas privadas. “Há traficantes de terras disfarçados de associações ambientalistas e assentamentos de ‘comunidades fantasmas’ voltados para a extração ilegal de madeira,” alertou a Comissão.

Além dos impactos locais, a Comissão fez um apelo aos governos de Brasil e Peru para que respeitem os tratados internacionais, como a Convenção 169 da OIT e a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas. “Exigimos que os governos peruano e brasileiro respeitem e cumpram a Convenção nº 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e outros tratados internacionais sobre o direito dos povos indígenas à consulta e consentimento livre, prévio e informado em intervenções que possam impactar nossas comunidades,” enfatizou a Comissão.

O encontro foi marcado também pelo relato de uma condenação recente pelo Tribunal Penal de Ucayali, que condenou cinco homens pelo assassinato de quatro líderes Asheninka em 2014. “Embora esta seja uma vitória para os sobreviventes e para os defensores indígenas em toda a Amazonia, esses cinco homens foram também condenados a 28 anos no início de 2023, apenas para anularem, seis meses mais tarde, através do Tribunal de Apelações Criminais de Ucayali,” relatou a Comissão, reforçando a necessidade de proteção contínua às comunidades indígenas.

A Comissão é composta por diversas organizações como a Asociación de Comunidades Nativas para el Desarrollo Integral de Yurúa Yono Sharakoiai (ACONADIYSH), Organização dos Povos Indígenas do Rio Juruá (OPIRJ), Associação Ashaninka do Rio Amônia (APIWTXA), e outras, representando uma ampla rede de defesa dos direitos indígenas e ambientais na região transfronteiriça. O encontro realizado teve apoio do projeto Gestão Territorial, executado pela OPIRJ, com apoio financeiro do Fundo Amazônia.

Confira o Comunicado na integra no site opirj.org

Fotos: Yara Piyãko, Bianca Piyãko e Tayriykari Piyãko/Apiwtxa

Continue Reading

Notícias

Zequinha Lima faz comemoração para os garis e margaridas

O evento celebra o Dia Nacional do Gari

Published

on

A prefeitura de Cruzeiro do Sul adiantou a comemoração do Dia do Gari e realizou nesta quarta-feira, 15, um café da manhã para mais de 160 servidores, com entregas de kits, uniformes e equipamentos novos. Comemorado em todo país no dia 16 de maio, essa é uma data dedicada ao reconhecimento dos servidores da limpeza pública.

A solenidade contou com a presença do prefeito Zequinha Lima e do Secretário Municipal de Meio ambiente e Limpeza Urbana, Ygoor Neves.

Sirleia Gomes, Margarida, com oito anos dedicados à limpeza urbana, expressou sua gratidão pela valorização: “Eu fico muito feliz de ser reconhecida há anos e até hoje, pela nossa gestão do prefeito Zequinha Lima, vereadores e nossos colaboradores. Esse dia especial do Gari é maravilhoso, um reconhecimento do nosso esforço diário”.

Antônio Andrade, Gari, comemorou seus 17 anos na função e destacou a importância do apoio municipal: “É muito gratificante estar aqui, especialmente com o apoio do nosso prefeito e secretário. Nos últimos anos, vimos muitas melhorias, como a entrega de EPIs e novos uniformes, que realmente fazem a diferença no nosso dia a dia. Estamos recebendo esse carinho e respaldo que é fundamental para nós”.

Ygoor Neves, Secretário Municipal de Meio Ambiente e Limpeza Urbana, ressaltou o compromisso da gestão municipal com a valorização dos servidores: “Estamos entregando hoje fardamento novo, equipamentos e até celebramos com um belo café da manhã. Queremos que cada servidor se sinta valorizado e respeitado, pois são eles que mantêm nossa cidade em condições exemplares”.

“Celebrando o Dia Nacional do Gari ao lado dos dedicados garis e margaridas. Reconhecimento, valorização e compromisso com aqueles que cuidam da nossa cidade todos os dias.” Zequinha Lima – Prefeito

O prefeito Zequinha Lima destacou os avanços durante sua gestão na valorização dos trabalhadores de limpeza pública. “Implementamos um plano de cargos e salários que valoriza o tempo de serviço e a formação de nossos garis e margaridas. Também priorizamos o atendimento de saúde para estes trabalhadores, garantindo que tenham acesso rápido e eficaz quando necessário. Hoje, posso dizer que nossa cidade não só está mais limpa, mas também mais justa para aqueles que cuidam dela”.

Continue Reading

Tendência