Connect with us

Cultura

Oficina de introdução à música acreana urbana

João Veras faz um trajeto sonoro/auditivo/literário pela música urbana feira no Acre, da década de 70 até hoje

Published

on

O Serviço Social do Comércio – Sesc no Acre, em parceria com a Escola de Música do Acre, Emac, realizam nos dias 7, 8, 9 e 10 de novembro no horário das 15h às 17h, a oficina de introdução à música acreana urbana com o músico, poeta e compositor João Veras. Inscrições grátis e vaga limitadas.

A Oficina

A oficina faz um trajeto sonoro/auditivo/literário pela música urbana feira no Acre, da década de 70 até hoje, ao mesmo tempo em que propõe pensar o que vem a ser essa música na sua relação/condição com a colonialidade estética.

João Veras

João José Veras de Souza é músico, poeta e compositor acreano. Mestre em Direito e Doutor em Ciências Humanas pela UFSC. Acreano de Rio Branco, escreveu os livros Seringalidade – O estado da colonialidade na Amazônia e os condenados da floresta (Valer, 2017), suas músicas de invenção-Uma experiência de criação sonora na Amazônia (Nepan, 2019) e a Audiência dos Mortos – sobre o colonialismo cultural no Acre (Nepan, 2020).

Foto: João Veras/Redes sociais

Informações no setor de cultura do Sesc no Centro ou no telefone 3302 1066.

Cultura

SINIRA E CHUVISCO IN CONCERT!

“Sinira e Chuvisco in Concert” não é apenas um show, é uma celebração da cultura e da música brasileira, uma noite para rir, se emocionar e refletir.

Published

on

No dia 20 de abril, Carol Di Deus e Sandra Buh apresentam no Teatro de Arena do Sesc “Sinira e Chuvisco in Concert”. Com uma proposta cênico-musical, o espetáculo promete cativar o público ao explorar a diversidade da música brasileira de forma envolvente e divertida. Utilizando elementos cômicos, os artistas abordarão temas como união e pertencimento, ressaltando os valores que dão sentido à vida e à arte.

Conforme Carol Di Deus descreve, “Sinira e Chuvisco in Concert” é mais do que um simples espetáculo musical. É uma experiência cênica que atravessa as diferentes facetas da música brasileira, enquanto utiliza humor para explorar temas profundos como união, pertencimento e os valores que enriquecem nossa jornada na vida e na arte.

Esse trabalho partiu de um processo de pesquisa e criação coletiva das atrizes Carol Di Deus e Sandra Buh, onde laçando mão de elementos cênicos (Personagem, Figurino, Objetos, Iluminação, Dramaturgia e etc) e utilizando-se da linguagem cômica da palhaçaria falarão sobre a plural musicalidade brasileira.

Onde: Teatro de Arena do Sesc
Quando: 20 de abril de 2024
Horário: às 18h

Ficha Técnica: Elenco: Atrizes/Cantoras – Carol Di Deus e Sandra Buh | Banda – Violão – James Fernandes | Acordeon – Nilton Castro | Percussão – João Gabriel Brito | Iluminação: Luiz Rabicó | Concepção do Projeto e Dramaturgia Cênico Musical – Carol Di Deus | Colaborações Textuais e Cênicas – Sandra Buh e Narjara Saab | Direção, Figurino e Cenário – Carol Di Deus e Sandra Buh | Fotografia: Narjara Saab – Sol e Lua Fotografia | Apoio Técnico: Narjara Saab e Rafa Zanatta | Agradecimentos Especiais: Darci Seles, Deivid de Menezes, Karla Martins e Lenine Alencar.

Créditos: Realização e Produção: Carol Di Deus e AcreAtiva Produções | Financiamento: Fundo Municipal de Cultura – Prefeitura de Rio Branco | Apoio: Sesc – Acre e Fecomércio – Acre, Fundação Elias Mansour e Laffiche Tecidos.

Continue Reading

Cultura

Conselheiros e Conselheiras rejeitam proposta de financiamento da Prefeitura em Rio Branco

Gestão municipal destina R$ 300 mil ao Fundo Municipal de Cultura, mas membros do CMPC discordam

Published

on

Durante o 1° Fórum Integrado de Arte e Patrimônio Cultural em Rio Branco, os membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) rejeitaram a proposta da prefeitura destinada ao Fundo Municipal de Cultura. A gestão municipal alocou R$ 300 mil para o fundo, abaixo da expectativa de R$ 2 milhões.

Os representantes culturais consideram que a decisão da prefeitura de transferir R$ 1,7 milhões para a execução direta da Fundação Garibaldi Brasil, em vez de utilizar o Fundo Municipal de Cultura, é prejudicial ao setor cultural. Para eles, essa ação representa um ataque ao Conselho Municipal de Políticas Culturais.

“Transformar esse recurso inteiro em ações diretas na Fundação Garibaldi Brasil não é promover política cultural, mas sim agir de forma oportunista. Especialmente em ano eleitoral, isso é, no mínimo, questionável. O movimento cultural de Rio Branco trabalha incansavelmente neste território, muitas vezes sem o devido reconhecimento. Essa decisão reflete um alto nível de descaso e incompetência”, afirmou Camila Cabeça, coordenadora da Comissão Executiva de Cultura do CMPC.

Durante o Fórum, os membros do CMPC deliberaram por rejeitar o valor designado pela prefeitura, que consideraram “uma migalha”. Além disso, destacaram a redução do Fundo Municipal de Cultura de R$ 2 milhões para R$ 300 mil como uma preocupação adicional.

Continue Reading

Cultura

Museu dos Povos Acreanos: Preservação da Cultura e História do Estado

Museu dos Povos Acreanos resgata história e cultura, tornando-se referência regional e impulsionando economia e turismo local.

Published

on

O Museu dos Povos Acreanos, resultado de um investimento conjunto do governo do Acre e do Banco Mundial, revitalizou um prédio histórico, originalmente sede de instituições educacionais, transformando-o em um espaço cultural de destaque em Rio Branco. Com a inauguração da primeira etapa da obra em agosto de 2023, o museu não apenas resgatou a memória da região, mas também impulsionou a economia local, gerando empregos na construção civil.

O local abriga salas temáticas que destacam aspectos importantes da cultura acreana, oferecendo uma experiência enriquecedora aos visitantes. Além do acervo histórico, o museu conta com espaços interativos, como a Sala Interativa e a Loja Bem Acreano, que oferece artesanatos e souvenirs regionais.

Desde sua abertura, o Museu dos Povos Acreanos já recebeu milhares de visitantes, tornando-se um ponto de referência na cidade. Com uma equipe dedicada de servidores e colaboradores, o espaço está aberto de quarta a domingo, oferecendo visitas guiadas e eventos culturais.

A coordenadora do museu destaca sua importância social na preservação da memória e na educação das gerações futuras, ressaltando o desafio contínuo de manter vivo o legado cultural do estado. A visitação e participação em eventos podem ser agendadas através das redes sociais do museu.

O Museu dos Povos Acreanos é um testemunho vivo da rica história e identidade da região, oferecendo aos visitantes uma jornada única pela cultura acreana.

Continue Reading

Tendência