Connect with us

Cultura

Central de Slam do Acre vai brilhar na Flup 2023, no Rio de Janeiro

Zé Henrique e Medusa AK, levarão a poesia do Acre para a Festa Literária no Rio de Janeiro

Published

on

A Central de Slam (campeonato Acreano de poesia falada) marca presença na edição de 2023 da Flup RJ, a Festa Literária das Periferias, um evento internacional que se destaca por ocorrer em locais historicamente marginalizados pela programação literária, na cidade do Rio de Janeiro. A Flup é antecedida por um processo formativo que busca promover a literatura em comunidades tradicionalmente excluídas em várias regiões do país. Nesta edição, o Slam Acre será representado por dois talentosos poetas, Zé Henrique e Medusa AK.

Zé Henrique, poeta marginal, cantor e estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Acre (Ufac), foi finalista do Slam Acre de 2022 e 2023 e campeão da região Norte no Slam de Cria-Flup de 2023, e participará da final do Slam de Cria.

Zé Henrique Começou sua jornada na poesia aos 16 anos por meio de uma formação em Escrita Criativa promovida pelo coletivo Poetas Vivos no Projeto Juventudes, apoiado pela Open Society Foundations em 2021.

A grande final do Slam de Cria na Flup 2023 ocorrerá no dia 22 de outubro, no coração da primeira favela do Brasil, o Morro da Providência. Neste processo, 240 jovens de 18 a 29 anos de todo o Brasil foram selecionados após competições de poesia falada em formato digital. Eles passaram por um processo formativo que incluiu aulas, encontros online de teoria e prática, acompanhamento na criação poética e cursos de escrita criativa.

Cada região do Brasil, juntamente com o estado do Rio de Janeiro, que é o anfitrião do evento, possui um vencedor que representará sua região na final do Slam de Cria. Os seis finalistas estão recebendo mentoria individual para se preparar para a batalha final nos palcos da Flup23. A Arte educadora e poeta acreana Natielly Castro, a Natidepoesia, também estará presente na Flup, como mediadora do Zé Henrique.

Zé Henrique expressa seu desejo de levar a identidade amazônica nortista aos palcos do Rio de Janeiro. “Encontrei na poesia uma forma de expressar meus sentimentos de maneira comunicativa e artística. Meu principal objetivo é fazer minha voz ecoar por todo o Brasil, trazendo os encantos do extremo norte do país para os palcos do Rio de Janeiro”, afirma.

Slam das Minas BR

Medusa AK, por sua vez, representa o Slam das Minas Acre no Slam das Minas BR, campeonato brasileiro de poesia falada com recorte de gênero, que também faz parte da Flup RJ 2023.

Ela é poeta marginal, slammer, escritora, estudante de Pedagogia na Ufac, campeã estadual em 2022 e finalista do Slam Acre de 2023.

Medusa AK iniciou sua jornada poética aos 15 anos por meio do Slam das Minas Acre, um campeonato de poesia falada dedicado a mulheres e à comunidade LGBTQIA+. Sua poesia é uma forma de expressão que a faz sentir-se viva e que deseja compartilhar com os outros. “Quando vi o Slam pela primeira vez, decidi que seria aquela a forma que eu iria me expressar para o mundo. A poesia se tornou o meu escape, minha casa e meu ponto de partida de todo e qualquer lugar. Me sinto viva e, através da minha arte, quero que outras pessoas se mantenham assim, vive”, declara.

No dia 19 de outubro, o Morro da Providência será palco do Slam Flup das Minas BR, um evento que promove a poesia falada e destaca a diversidade de vozes femininas e LGBTQIA+ na cena do slam. Este slam, originado em 2017 no contexto do feminismo, é uma iniciativa que mistura arte, corpo, voz, performance e literatura, proporcionando um espaço para que as mulheres (cis e trans) mostrem sua potência artística.

Siga o perfil da Central de Slam no Acre link Perfil

Cultura

SINIRA E CHUVISCO IN CONCERT!

“Sinira e Chuvisco in Concert” não é apenas um show, é uma celebração da cultura e da música brasileira, uma noite para rir, se emocionar e refletir.

Published

on

No dia 20 de abril, Carol Di Deus e Sandra Buh apresentam no Teatro de Arena do Sesc “Sinira e Chuvisco in Concert”. Com uma proposta cênico-musical, o espetáculo promete cativar o público ao explorar a diversidade da música brasileira de forma envolvente e divertida. Utilizando elementos cômicos, os artistas abordarão temas como união e pertencimento, ressaltando os valores que dão sentido à vida e à arte.

Conforme Carol Di Deus descreve, “Sinira e Chuvisco in Concert” é mais do que um simples espetáculo musical. É uma experiência cênica que atravessa as diferentes facetas da música brasileira, enquanto utiliza humor para explorar temas profundos como união, pertencimento e os valores que enriquecem nossa jornada na vida e na arte.

Esse trabalho partiu de um processo de pesquisa e criação coletiva das atrizes Carol Di Deus e Sandra Buh, onde laçando mão de elementos cênicos (Personagem, Figurino, Objetos, Iluminação, Dramaturgia e etc) e utilizando-se da linguagem cômica da palhaçaria falarão sobre a plural musicalidade brasileira.

Onde: Teatro de Arena do Sesc
Quando: 20 de abril de 2024
Horário: às 18h

Ficha Técnica: Elenco: Atrizes/Cantoras – Carol Di Deus e Sandra Buh | Banda – Violão – James Fernandes | Acordeon – Nilton Castro | Percussão – João Gabriel Brito | Iluminação: Luiz Rabicó | Concepção do Projeto e Dramaturgia Cênico Musical – Carol Di Deus | Colaborações Textuais e Cênicas – Sandra Buh e Narjara Saab | Direção, Figurino e Cenário – Carol Di Deus e Sandra Buh | Fotografia: Narjara Saab – Sol e Lua Fotografia | Apoio Técnico: Narjara Saab e Rafa Zanatta | Agradecimentos Especiais: Darci Seles, Deivid de Menezes, Karla Martins e Lenine Alencar.

Créditos: Realização e Produção: Carol Di Deus e AcreAtiva Produções | Financiamento: Fundo Municipal de Cultura – Prefeitura de Rio Branco | Apoio: Sesc – Acre e Fecomércio – Acre, Fundação Elias Mansour e Laffiche Tecidos.

Continue Reading

Cultura

Conselheiros e Conselheiras rejeitam proposta de financiamento da Prefeitura em Rio Branco

Gestão municipal destina R$ 300 mil ao Fundo Municipal de Cultura, mas membros do CMPC discordam

Published

on

Durante o 1° Fórum Integrado de Arte e Patrimônio Cultural em Rio Branco, os membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) rejeitaram a proposta da prefeitura destinada ao Fundo Municipal de Cultura. A gestão municipal alocou R$ 300 mil para o fundo, abaixo da expectativa de R$ 2 milhões.

Os representantes culturais consideram que a decisão da prefeitura de transferir R$ 1,7 milhões para a execução direta da Fundação Garibaldi Brasil, em vez de utilizar o Fundo Municipal de Cultura, é prejudicial ao setor cultural. Para eles, essa ação representa um ataque ao Conselho Municipal de Políticas Culturais.

“Transformar esse recurso inteiro em ações diretas na Fundação Garibaldi Brasil não é promover política cultural, mas sim agir de forma oportunista. Especialmente em ano eleitoral, isso é, no mínimo, questionável. O movimento cultural de Rio Branco trabalha incansavelmente neste território, muitas vezes sem o devido reconhecimento. Essa decisão reflete um alto nível de descaso e incompetência”, afirmou Camila Cabeça, coordenadora da Comissão Executiva de Cultura do CMPC.

Durante o Fórum, os membros do CMPC deliberaram por rejeitar o valor designado pela prefeitura, que consideraram “uma migalha”. Além disso, destacaram a redução do Fundo Municipal de Cultura de R$ 2 milhões para R$ 300 mil como uma preocupação adicional.

Continue Reading

Cultura

Museu dos Povos Acreanos: Preservação da Cultura e História do Estado

Museu dos Povos Acreanos resgata história e cultura, tornando-se referência regional e impulsionando economia e turismo local.

Published

on

O Museu dos Povos Acreanos, resultado de um investimento conjunto do governo do Acre e do Banco Mundial, revitalizou um prédio histórico, originalmente sede de instituições educacionais, transformando-o em um espaço cultural de destaque em Rio Branco. Com a inauguração da primeira etapa da obra em agosto de 2023, o museu não apenas resgatou a memória da região, mas também impulsionou a economia local, gerando empregos na construção civil.

O local abriga salas temáticas que destacam aspectos importantes da cultura acreana, oferecendo uma experiência enriquecedora aos visitantes. Além do acervo histórico, o museu conta com espaços interativos, como a Sala Interativa e a Loja Bem Acreano, que oferece artesanatos e souvenirs regionais.

Desde sua abertura, o Museu dos Povos Acreanos já recebeu milhares de visitantes, tornando-se um ponto de referência na cidade. Com uma equipe dedicada de servidores e colaboradores, o espaço está aberto de quarta a domingo, oferecendo visitas guiadas e eventos culturais.

A coordenadora do museu destaca sua importância social na preservação da memória e na educação das gerações futuras, ressaltando o desafio contínuo de manter vivo o legado cultural do estado. A visitação e participação em eventos podem ser agendadas através das redes sociais do museu.

O Museu dos Povos Acreanos é um testemunho vivo da rica história e identidade da região, oferecendo aos visitantes uma jornada única pela cultura acreana.

Continue Reading

Tendência